planear ou não planear, eis a questão

25.6.12
window
 
Há uns tempos atrás li um artigo, que agora não consigo encontrar para vos mostrar, que contrariava a teoria de muitos livros e 'gurus' actuais, de que devemos definir objectivos, traçar metas, construir estratégias para chegarmos onde queremos e para, sermos felizes. O autor dizia então, que era muito mais importante o estar disponível, atento e aberto ao que o mundo e a vida nos trazia, do que estarmos focados no nosso 'caminho' e nas formas de lá chegar.

Eu compreendo a ideia dos planos e de seguir um caminho, apenas não funciona comigo. Aquilo que eu achava que seria bom há 5 anos atrás não é nada daquilo que eu acho hoje. E geralmente sempre que faço algo que imaginava como sendo muito bom, acabo por me desiludir. Pelo contrário, geralmente são as coisas relativamente às quais crio menos expectativas, aquelas que crescem e acabam por me surpreender.

Andei a fazer planos...mas acho que prefiro voltar à estaca zero.
Chegou o sol e o calor e em breve vou para o sítio onde gosto de estar. Aproveitar tudo aquilo que não planeei na minha vida, mas que tenho e que, em jeito de conclusão, me trouxe ao melhor lugar onde já poderia ter planeado estar. Aqui!


3 comentários:

  1. :) O melhor sítio do mundo. Pelo menos do meu :) Boas férias.

    ResponderEliminar
  2. Com a experiência da minha vida já me apercebi que por mais planos que faça as coisas nunca mas nunca saem da maneira que nós queremos...se calhar o melhor é mesmo como alguém me disse viver dia a dia e pensar em cada momento de uma vez....

    Kiss Kiss

    ResponderEliminar
  3. Concordo plenamente!
    Todas coisas, para as quais fiz muitos planos e criei muitas expectativas não aconteceram....por outro lado, as melhores coisas que já me aconteceram na vida, aconteceram por acaso... ;)

    ResponderEliminar

AddThis